laringe_laringite_ss

Rouquidāo persistente… posso estar com câncer de laringe?

Se você está rouco há mais de 3 semanas ou conhece alguém que esteja, atençāo, podemos estar diante de um câncer de laringe. Mas calma, qualquer alteraçāo na estruturas das cordas vocais, como nódulos, pólipos ou cistos também podem causar disfonia.

Entenda um pouco sobre este órgão: A laringe é um órgão cartilaginoso, localizado no pescoço, acima da traquéia, dividida em glote (cordas vocais), supraglote (próximo a base da língua) e subglote (próximo à entrada da traqueia), mais conhecida como pomo de adão ou gogó.
Tem 3 funções principais:
1. Proteção das vias aéreas: impede que a comida desça pela traqueia e vá para os pulmões;
2. Respiração: a glote controla o movimento de ar que passa para os pulmões,
abrindo e fechando as cordas vocais;
3. Voz: as cordas vocais se localizam na glote e são responsáveis pela emissão do som vocal, que junto com a articulação da boca e língua, formam a fala.

Agora que você já sabe o que é a laringe, onde ela se localiza e para que serve, vamos à algumas informações importantes a cerca dos tumores dessa regiāo. O principal fator de risco para câncer de laringe é o cigarro, cerca de 95% dos pacientes são tabagistas. O álcool potencializa a ação do tabaco. Outros fatores também estāo associados, como o vírus HPV e refluxo.

Glote: o quadro se inicia com rouquidão (disfonia), que piora progressivamente, evoluindo com insuficiência respiratória em casos avançados. A extensão para supraglote pode gerar dor ao engolir, e para hipofaringe (entrada do esôfago), dificuldade para engolir. É a localização de câncer mais comum da laringe;
Supraglote: o sintoma inicial é a dor ao engolir (odinofagia), mas muitas vezes podem abrir o quadro com nódulo no pescoço (metástase cervical), mal hálito ou dor no ouvido. Costuma levar o paciente a emagrecimento;
Subglote: tumores bem menos frequentes, apresentam-se com falta de ar e rouquidão nos casos em que há envolvimento das cordas vocais.

O diagnóstico é feito com uma boa anamnese, exame físico, laringoscopia e exames de imagem. O principal exame para visualizar as estruturas laríngeas é a laringoscopia. Com ele é possível avaliar bem a estrutura e função das cordas vocais, além de analisar com precisão a supraglote. Na suspeita de lesão maligna, torna-se necessário realizar biopsia, que é feita na maioria das vezes com anestesia geral.
Além da laringoscopia, já descrita acima, é importante fazer o estadiamento do tumor com tomografia computadorizada, pois esse exame nos revela o tamanho exato do câncer e direciona a forma de tratamento a ser seguida.

Quanto ao tratamento, temos diversas formas, desde pequenas cirurgias feitas através da boca com pinças delicadas por videoendoscopia, radioterapia, quimioterapia, ressecções parciais da laringe, até cirurgias extensas como laringectomia total e esvaziamento cervical.  A opçāo da terapia vai depender do estagio da doença e da condiçāo clínica do paciente, ou seja, devemos individualizar cada caso.

Portanto, lembre que existem fatores de risco para câncer de laringe, e o ideal é evita-los. No entanto, em caso de rouquidāo que apareceu ha mais de 3 semanas e nāo melhora, procure um especialista para melhor esclarecimento.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp